segunda-feira, 11 de novembro de 2013

16 Lendas Urbanas

lenda urbana, lendas urbanas, histórias aterrorizantes, história de terror, medo, suspense, mito
  Quem não gosta de uma boa lenda urbana? Elas fazem parte das mais diversas culturas e nos instigam o medo, o sentimento ligado ao instinto de sobrevivência, que nos faz sentir que estamos vivos. Sejam elas verdadeiras ou apenas invenções, não custa nada tomar cuidado...



16.  A Noiva de Gardel
   O fantasma safadinho
lenda urbana, lendas urbanas, histórias aterrorizantes, história de terror, medo, suspense, mito

  Marta era uma moça muito bonita, de olhos azuis, pele alva e cabelos negros. Ela era uma grande fã do famoso cantor de tango argentino Carlos Gardel, um dos artistas mais famosos daquela época. Pertencendo a uma família abastada, tinha todos os seus discos, que ouvia no gramofone, e colecionava suas fotos que saiam nas revistas.
  Em 1935, Carlos Gardel morreu tragicamente, num desastre de avião, durante uma turnê. Ao saber da noticia, Marta caiu de cama, acometida por uma febre altíssima. Por muitos dias os médicos temeram por sua vida. Depois, um tanto recuperada da crise, recusava-se a comer e apenas chorava, chorava sem dizer o motivo. Seus pais a ignoravam, sem saber a causa do sofrimento de Marta. Para distraí-la, seus pais fizeram-na passar uns tempos na casa de uns parentes no Rio de Janeiro, de onde ela voltou um tanto melhor, mas não era mais a mesma pessoa. Havia se tornado uma moça pensativa, recolhida e triste, que se vestia sempre de preto. Então seus pais acharam que a cura de todos os males de sua filha estava no casamento. Afinal, Marta já estava com 23 anos. Porém, quando tentaram fazê-la ficar noiva de um rapaz de boa família, ela se recusou terminantemente e afirmou que preferia entrar num convento a se casar.
Assim se passaram mais alguns anos, sem grandes alterações no estado de Marta. Ela  se vestia  sempre de preto e só saia de casa para ir à missa numa igreja próxima.
  Certa noite, por volta de 1942, Marta teve um sonho. Sonhou que estava sentada na sala de sua casa, e de repente sentiu uma presença na janela. Olhou e viu o cantor Carlos Gardel, do outro lado do vidro, com seu chapéu típico, sorrindo para ela. Então Marta, de alguma forma atravessou a parede e se viu diante de seu grande amor. Gardel perguntou se ela queria ficar noiva dele. Marta respondeu que sim, que era o que mais queria, e acordou com a alma inundada de uma felicidade indescritível.
  A partir desse sonho, ela passou por uma mudança admirável. Deixou de lado os vestidos pretos, usava cores claras e alegres, pintava os lábios de carmim, e usava também e era isso que todos achavam estranho, mas não diziam nada uma aliança na mão direita. Marta dizia a todos que aquela aliança era para afastar possíveis pretendentes, mas a na verdade era porque ela tinha se tornado noiva do finado Carlos Gardel. E além de tudo, ele a visitava a noite, e fazia amor com ela.
  Em 1950, Marta viajou para Buenos Aires, para ir ao Cemitério de La Chacarita, onde devia ser selada a união perpetua dos dois. Entrou no cemitério como uma noiva, a cabeça coberta por uma mantilha e um buque de rosas nas mãos. Ali, diante do tumulo de Gardel, ela passou a aliança para a mão esquerda, jurando-lhe eterna fidelidade e amor. O buquê ficou sobre o tumulo. Depois disso, Marta voltou para sua casa e viveu lá  até sua morte, cerca de 30 anos depois. Antes de dar seu último suspiro, teria confidenciado a uma amiga, que sua morte era o dia mais feliz de minha vida.
  Foi enterrada com a aliança, pois estava de tal forma encravada na carne que não foi possível tirar. O mais intrigante dessa historia e que Marta sempre afirmou que ela e seu marido fantasma tinham uma vida sexual ativa e normal, como a de qualquer casal feliz.


15.  A Bruxa de Ferro
 
lenda urbana, lendas urbanas, histórias aterrorizantes, história de terror, medo, suspense, mito

  Diz a lenda que no final da década de 50, em uma pequena cidade havia um pequeno hospital que cuidava de crianças que tinham problemas nos ossos e com essas crianças trabalhava uma enfermeira que era muito estranha.
  Um dia essa mesma enfermeira se apegou muito a uma das crianças que já não estava tão bem,ela estava ligada a alguns aparelhos e usava alguns aparelhos que sustentavam o peso de suas pernas e braços.
  Um dia a enfermeira não aguentando mais ver o estado em que a criança se encontrava decidiu que colocaria um fim em sua vida,assim matou a criança desligando os aparelhos e logo em seguida como forma de manter a criança sempre por perto colocou os extensores que a criança usava em seus braços e pernas em seu próprio corpo, não aguentando a crueldade que havia cometido se suicidou se jogando dentro do poço que havia nos fundos do hospital.
  Algum tempo depois o pequeno hospital foi encerrado e em seu lugar foi construído um orfanato, desde sua inauguração já havia relatos de estranhos acontecimentos, como sussurros e o barulho do que parecia ferro se arrastando pelo chão, mas nenhum adulto deu importância, imaginavam que eram apenas barulhos por causa da ala antiga do hospital encerrado.
  Depois de algum tempo resolveram fechar o orfanato, restando apenas umas poucas crianças para serem transferidas, foi nesse momento que coisas bizarras começaram a acontecer, toda noite crianças ouviam barulhos metálicos e viam o vulto de uma mulher horrível caminhar pelo corredor da ala em que estavam.
Um dia uma das crianças quebrou a perna e essa dava gritos terríveis dizendo que a bruxa de ferro que tinha feito aquilo, mas os adultos não acreditaram imaginando que a criança havia caído da escada, deram o caso por encerrado e não falaram mais no assunto.
  Uma noite uma das meninas entrou gritando no quarto acordando todas as crianças que saíram correndo pelos corredores do orfanato, algumas ficaram frente a frente com uma mulher horrível, toda deformada e com ferragens pelo corpo, ela aponta seu dedo imundo para as crianças dizendo que sugaria suas almas e depois as mataria, as crianças saíram gritando pelo corredor, até que encontraram com o zelador que não acreditava na criatura horrível que estava vendo.
  Todos enfim conseguiram sair de dentro do orfanato, mas se deram conta de que faltava uma criança, mas ninguém tinha coragem de entrar novamente para saber o que tinha acontecido.
Passaram a noite fora do prédio e na manhã seguinte foram procurar a garotinha que havia sumido e para desespero de todos ela foi encontrada morta e com todo seu corpo retorcido, mas ainda agarrada ao seu ursinho.
  Diz a lenda que desse dia em diante o fantasma dessa bruxa segue assombrando os orfanatos e quebrando os ossos das crianças para tentar colocar as ferragens em seus corpos. 



14.  O Doberman asfixiado
 
lenda urbana, lendas urbanas, histórias aterrorizantes, história de terror, medo, suspense, mito

  Esta lenda urbana vem de Sydney, na Austrália, e apresenta uma história bizarra sobre um cão Doberman asfixia. Uma noite, um casal que foi para fora por alguns muitas bebidas voltou para casa para encontrar o seu cão asfixiado na sala de estar. O homem entrou em pânico e desmaiou, mas a mulher decidiu chamar seu velho amigo, um veterinário, e deixaram o cão na clínica veterinária.
  Depois de deixar o cão, ela decide ir para casa e deixar seu marido na cama. Leva um tempo para fazer isso, e nesse meio tempo, o telefone toca. O veterinário grita histericamente que eles precisam para sair da casa imediatamente. Assim, sem qualquer pista sobre o que está acontecendo, o casal sai da casa o mais rápido possível.
  Enquanto eles descem as escadas, vários policiais correm para encontrá-los. Quando a mulher perguntar qual é o problema, um policial lhe diz gentilmente que o cachorro estava engasgado com o dedo de um homem. O assaltante ainda deveria estar presente em sua casa. Logo, o ex-dono do dedo é encontrado inconsciente no quarto.



13.  O Homem do Gancho
   Hookman
lenda urbana, lendas urbanas, histórias aterrorizantes, história de terror, medo, suspense, mito

   Esta história, também conhecida como "a morte do namorado" tem muitas diferentes variações e tem sido interpretada mais como uma advertência generalizada para não se afastar muito da segurança de casa; ela conta sobre um homem com um gancho no lugar da mão que ataca casais que vão namorar em lugares ermos.
   Nossa versão nos leva a Paris na década de 1960. Uma menina e seu namorado, ambos estudantes universitários estavam transando em seu carro. Eles têm estacionado perto da Floresta de Rambouillet para que eles não fossem vistos por ninguém. Quando terminaram, o menino sai para tomar um pouco de ar fresco e fumar um cigarro, e a menina espera por ele na segurança do carro.
  Depois de esperar por cinco minutos, a menina sai do carro para olhar para o seu namorado. De repente, ela vê um homem nas sombras. Assustada, ela volta no carro para ir embora, mas quando ela faz isso, ela ouve um leve chiado, seguido por mais gritos.
  Isso continua por alguns segundos, até que a menina decide que ela não tem escolha a não ser fugir com o carro. Ela acelera o máximo possível, mas não consegue ir a lugar algum, alguém amarrou uma corda do pára-choques do carro em uma árvore próxima.
  Finalmente, a menina bate no acelerador novamente e, em seguida, ouve um grito alto. Ela sai do carro e percebe que seu namorado está pendurado na árvore. Acontece que os ruídos sibilantes foram feios por seus sapatos, raspando em toda a parte superior do carro.


12.  A Mulher da Boca Rasgada
   Kuchisake-Onna
lenda urbana, lendas urbanas, histórias aterrorizantes, história de terror, medo, suspense, mito

  Existe uma lenda no Japão e na China sobre uma garota chamada Kuchisake-Onna, também conhecida como a mulher da boca rasgada. Alguns dizem que ela era a esposa de um samurai. Um dia, ela traiu seu marido com um homem mais jovem e mais bonito. Quando o marido voltou, ele descobriu sua traição; enraivecido e furioso, ele pegou sua espada e cortou a boca dela de orelha a orelha.
  Alguns dizem que a mulher foi amaldiçoada a nunca morrer, e ainda vagueia o mundo para que as pessoas possam ver a cicatriz horrível no rosto e sentirem pena dela. Algumas pessoas afirmam que os outros têm realmente visto uma jovem muito bela, que lhes pergunta: "Eu sou bela?" E uma vez que a pessoa responda positivamente, ela arranca a máscara cirúrgica, e mostra-lhes a ferida horrível. Ela, então, fez a mesma pergunta, e quem não achar mais ela bela, receberá uma morte trágica de suas mãos.
  Há duas morais para esta história: um elogio não vai custar-lhe nada, e honestidade não é necessariamente a melhor política.


11.  A ponte do bebê que chora
 
lenda urbana, lendas urbanas, histórias aterrorizantes, história de terror, medo, suspense, mito

  De acordo com essa lenda, um casal estava dirigindo para casa vindo da igreja com seu bebê, discutindo sobre algo. A chuva caía em torrentes, e eles logo se viram obrigados a passar por cima de uma ponte inundada. À medida que começaram a atravessar, a água ficava mais profunda do que eles pensavam que estaria, de modo que ficaram presos e decidiram sair do carro para procurar ajuda. A mulher ficou para trás, mas acabou deixando o carro, por razões que só podemos adivinhar.
  Enquanto ela estava de costas para o carro, ouviu o bebê chorar em voz alta. Ela voltou para o veículo, apenas para descobrir que o bebê havia sido levado pela água. De acordo com a mesma lenda, se você vai para a mesma ponte, você ainda pode ouvir o bebê chorando (localização da ponte é convenientemente desconhecida).


10.  A abdução de Zanfretta
 
lenda urbana, lendas urbanas, histórias aterrorizantes, história de terror, medo, suspense, mito

  História da abdução de Fortunato Zanfretta tornou-se uma das mais famosas lendas urbanas na Itália ao longo das últimas décadas.
  De acordo com seus próprios relatos (originalmente feitos durante a hipnose), Zanfretta foi abduzido por alienígenas chamados Dragos do planeta Teetonia e experienciou repetidas abduções pelo mesmo grupo durante um período de vários anos (1978-1981). Por mais assustador ou perturbador que este caso possa parecer, parece que podemos pintar um quadro mais otimista sobre as intenções destes visitantes quando consideramos as palavras de Zanfretta durante uma seção de hipnose:

"Eu sei que você está tentando vir com mais frequência. . . não, você não pode vir para a Terra, as pessoas ficam com medo, se eles olharem para você. Você não pode fazer amizade. Por favor, vá. "

  Zanfretta provavelmente deu mais detalhes sobre sua abdução alienígena do que qualquer outra pessoa na história, seus relatos detalhados podem provocar até mesmo o cético mais veemente à fazer uma pausa para reflexão. Até hoje, o caso Zanfretta continua a ser um dos mais curiosos e fascinantes 'Arquivos-X' ao redor do mundo.


09.  A Morte Branca
 
lenda urbana, lendas urbanas, histórias aterrorizantes, história de terror, medo, suspense, mito

  Esta é uma história sobre uma menininha, na Escócia, que odiava tanto a vida que ela queria destruir todos os últimos vestígios de si mesma. Ela finalmente decidiu cometer suicídio, e logo depois sua família descobriu que ela tinha feito.
  Em uma reviravolta horrível, todos os membros de sua família morreram também poucos dias depois, com seus membros dilacerados. A lenda diz que quando você aprender sobre a Morte Branca, o fantasma da garota pode entrar e encontrá-lo, e bater repetidamente na sua porta. Cada batida fica mais alta, até que você abra a porta e ela te mata por medo de que você vai dizer a alguém de sua existência, seu principal objetivo é impedir que qualquer um saiba sobre ela.
  Como a maioria das lendas urbanas, a história é, provavelmente, nada mais do que a imaginação selvagem de um "Esopo moderno" (Escritor de fábulas da Grécia antiga), mas de qualquer forma, é sempre bom tomar cuidado com quem está atrás da porta.


08.  O Volga Preto
 
lenda urbana, lendas urbanas, histórias aterrorizantes, história de terror, medo, suspense, mito

  Um carro Volga preto foi supostamente visto frequentemente nas ruas de Varsóvia, na década de 1960, repleto de sequestradores que foram empenhados em sequestrar crianças. Segundo a lenda (e ajudada pela propaganda ocidental, sem dúvida) altos funcionários soviéticos levaram o Volga preto para Moscou durante meados de 1930, sequestrando jovens, garotas bonitas para o prazer sexual dos camaradas soviéticos de mais alta patente. Outra versão desta lenda nos diz que vampiros, misteriosos sacerdotes, satanistas, vendedores e até mesmo o próprio Satanás em pessoa dirigiu o Volga Preto.
  De acordo com diferentes versões, as crianças foram seqüestradas com a intenção de usar seu sangue como uma cura para pessoas ricas que sofrem de leucemia em todo o mundo. Claro, nenhuma destas versões nunca tiveram sua veracidade comprovada.


07.  O Soldado Grego
 
lenda urbana, lendas urbanas, histórias aterrorizantes, história de terror, medo, suspense, mito

  Esta lenda menos conhecida nos fala de um soldado grego que, após a Segunda Guerra Mundial, estava voltando para casa para se casar com sua noiva. Infelizmente para ele, ele foi capturado pelos colegas gregos que tinham convicções políticas hostis, torturando-o durante cinco semanas e, finalmente, acabaram o assassinando. No início da década de 1950, principalmente no Norte e no Centro da Grécia haviam histórias sobre um soldado grego muito atraente em uniforme, que aparecia e desaparecia durante a noite, seduzindo belas viúvas e meninas virgens com o único propósito de engravidá-las.
  Cinco semanas depois que os bebês nasciam, o homem desapareceria para sempre, deixando uma carta em cima da mesa, explicando que ele havia retornado dos mortos simplesmente para espalhar sua semente, para que seus filhos pudessem vingar seu assassinato.



06.  Elisa Day
 
lenda urbana, lendas urbanas, histórias aterrorizantes, história de terror, medo, suspense, mito

  Na Europa medieval, aparentemente viveu uma jovem chamada Elisa Day, cuja beleza era como a das rosas selvagens que cresciam para baixo do rio, todas vermelhas como sangue. Um dia, um jovem veio para a cidade e instantaneamente se apaixonou por Elisa. Eles namoraram por três dias. No primeiro dia, ele visitou-a em sua casa. No segundo, ele trouxe uma única rosa vermelha e pediu-lhe para encontrá-lo onde as rosas selvagens cresciam. No terceiro dia, ele a levou até o rio, onde ele a matou. O horrível homem supostamente esperou até ela estar de costas, em seguida, pegou uma pedra na mão, sussurrando: "Toda beleza deve morrer", e com um golpe rápido, ele a matou instantaneamente. Ele colocou uma rosa entre os dentes, e colocou seu corpo no rio. Algumas pessoas afirmam ter visto o fantasma dela vagando à beira do rio, com sangue escorrendo pelo lado da cabeça, e uma única rosa em sua mão.



05.  Poço para o Inferno
 
lenda urbana, lendas urbanas, histórias aterrorizantes, história de terror, medo, suspense, mito

   Em 1989, cientistas russos na Sibéria perfuraram um poço com cerca de 14,5 quilômetros de profundidade na crosta da Terra. A broca rompeu em uma cavidade, e os cientistas desceram algum equipamento para ver o que havia lá embaixo. A temperatura era de mais de mil graus Celsius, mas o verdadeiro choque foi o som gravado em seus instrumentos.
  Eles só capturaram cerca de 17 segundos terríveis de áudio antes de o microfone ser derretido. Convencidos de que tinham ouvido os gritos dos condenados no inferno, muitos dos cientistas saíram do trabalho imediatamente, ou pelo menos é o que conta a história. Aqueles que ficaram, tiveram um choque ainda maior, mais tarde naquela noite. A nuvem de gás luminoso estourou fora do furo, e a forma de um demônio alado gigantesco se desenrolava, e as palavras "eu venci" em russo foram vista nas chamas. Mesmo que hoje essa história seja considerada uma fraude, há muitos que acreditam que este incidente realmente aconteceu, o "Poço para o Inferno" é uma lenda urbana que permanece viva até hoje.



04.  Teresa Fidalgo
 
lenda urbana, lendas urbanas, histórias aterrorizantes, história de terror, medo, suspense, mito

  Conta à lenda que, uma jovem muito bonita chamada Teresa Fidalgo, morreu em 1983, num acidente trágico, na cidade de Sintra, Portugal. Inconformada com sua morte prematura, ela queria que todos morressem também.
  Depois de anos, 3 jovens, Thiago, Tânia e David, estavam andando de carro próximo ao local onde Teresa Fidalgo havia morrido. David estava filmando a viagem, quando de repente, avistaram uma bela jovem, à beira da estrada, pedindo carona. Eles pararam o carro e deram carona para a garota, mas nem imaginavam que se tratava de um espírito maligno e atormentado. Se apresentaram, e a garota disse que se chamava Teresa Fidalgo. David direcionou sua câmera para Teresa e começou a filma-la sem parar, pois ficara encantado com sua beleza.
  Quando chegou num certo ponto da estrada, Teresa pediu que eles encostassem o carro, dizendo que era ali que ela deveria saltar. Quando Teresa viu que estavam no mesmo local onde ela morreu,ela começou a gritar assustadoramente. O susto foi tão grande que o carro capotou varias vezes. Thiago e Tânia faleceram no acidente,mas David, o dono da câmera, sobreviveu.
  Assustado e traumatizado com o acidente e com a morte de seus amigos, David sequer conseguia dar maiores detalhes sobre o porque do carro ter capotado daquela forma. David contou aos policiais que haviam parado na estrada para dar carona a uma garota chamada Teresa Fidalgo e que ela também estava no carro na hora do acidente. Só que a policia não encontrou seu corpo e nem vestígios de que realmente havia uma quarta pessoa dentro do carro.
  A polícia investigou o caso, mais não conseguiu encontrar nada, a não ser o fato de que uma jovem chamada Teresa Fidalgo tinha morrido naquele mesmo local há muitos anos atrás, em 1983.
David, conseguiu salvar seu vídeo, e postou no Youtube. A história ganhou tanta repercussão que envolveu até autoridades locais que convidaram peritos para verificar se o vídeo possui algum fato verídico ou não. Mas é claro que esse vídeo é obviamente fake e a Teresa Fidalgo foi interpretada por uma atriz italiana chamada Sara Cipriano.



03.  Teke teke
   Lenda oriental
lenda urbana, lendas urbanas, histórias aterrorizantes, história de terror, medo, suspense, mito

  Teke Teke é uma lenda urbana do Japão sobre uma menina que caiu sob um trem e foi cortado pela metade. Ela levou muito tempo para morrer e agora o seu fantasma perambula pelo Japão, arrastando-a metade de cima junto com sua garra mãos. Toda vez que ela se move, ela faz uma "teke-teke" som.
  Há no Japão uma história sobre um garoto que estava saindo de sua escola numa noite, quando ouviu um barulho atrás dele. Procurando pela origem do som, viu uma bela garota em uma janela. A menina tinha os braços apoiados sobre o parapeito da janela e estava apenas olhando para ele.
  O garoto estranhou ver uma garota por ali, afinal era um colégio de meninos, e perguntou a menina, o que ela fazia por ali. Foi então que a garota o viu olhando para ela, a menina sorriu e abraçou-se, segurando seus cotovelos com as mãos. Então, de repente, ela pulou da janela e caiu do lado de fora do solo. O menino horrorizado foi ver o que tinha acontecido e ficou chocado ao ver que a menina, não possuía a metade inferior de seu corpo. Ela então começou a ir em direção a ele, agarrando no chão, e batendo seus cotovelos fazendo um som teke-teke-teke-teke-teke. O rapaz estava cheio de terror e repulsa. Ele tentou correr, mas estava congelado de medo. Em poucos segundos, ela estava sobre ele,ela tirou uma foice e o partiu ao meio.
  Quando as crianças contam essa história, eles alertam uns aos outros sobre Teke-Teke. Dizem que ela carrega uma serra afiada ou uma foice, e se ela te pega, ela vai te cortar na metade e você vai se tornar igual a ela. Diz-se perseguir crianças que brincam ao entardecer. Ela também é conhecida como "Bata-Bata" (novamente, o som que ela faz ao bater seus cotovelos no chão para andar) ou "A menina que corre em seus cotovelos."
  Em Tokyo a lenda conta que não é em qualquer banheiro que isso ocorre. A cabina assombrada seria a quarta mais próxima da porta e estaria no banheiro ao lado do ginásio de esportes da escola, velho e raramente usado e, portanto, este deveria ser evitado.



02.  A mão preta
 
lenda urbana, lendas urbanas, histórias aterrorizantes, história de terror, medo, suspense, mito

  Há alguns anos, uma aluna da UNIP de São José do Rio Pardo, interior de São Paulo, tirou uma foto com as amigas no banheiro da faculdade. Para a sua surpresa e terror, quando foi conferir as fotos depois, havia uma mão preta desencarnada aparecendo na cena. Essa notícia se espalhou por lá, bem como a foto.
  Foi aí que começou a parte estranha. Não se sabe se realmente aconteceu isso ou foi apenas um boato para eliminarem as fotos, mas diz-se que as pessoas que possuíam uma cópia da foto (no caso cópias digitais) começavam a sofre com dores abdominais. Então agora tornou-se meio difícil encontrar a tal foto com a mão preta do banheiro.
  Além disso, houveram relatos em outros lugares, em que a tal mão aparece em fotos tiradas em banheiros de faculdades, para o terror da galera que adora tirar uma fotinho no espelho do banheiro.



01.  CG Titan encapetada
   A cruz da titan 150
lenda urbana, lendas urbanas, histórias aterrorizantes, história de terror, medo, suspense, mito

  Diz a lenda que um engenheiro da Honda recebeu de um exu durante um sonho, que ordenou que ele colocasse uma cruz invertida nas motos da Honda. Muitos motoqueiros morreram nessas motos, mas a moto vendeu muito. Cada vez mais, mais modelos eram vendidos.
  Até que um dia, o exu pediu que o engenheiro matasse seu filho. Ele se negou. Logo, a mulher dele se divorciou, seu filho foi assassinado por assaltantes e ele está morrendo de câncer. Revoltado com toda a situação, o engenheiro resolveu colocar a boca no trombone e avisou a todos que havia a cruz nas lanternas da Honda Titan 150.
  Foi essa a história que circulou à um tempo atrás. A peça realmente existe, e seu nome é "Clamp H 25". De acordo com a Honda, a peça tem a função de proteger e posicionar adequadamente a fiação principal localizada na parte interna do sistema de iluminação do farol, a fim de evitar rompimento dos fios ou mau contato. A retirada dificulta a manutenção do farol e a vida útil da fiação é reduzida.
  Na época que surgiu essa lenda, ela se espalhou rapidamente, e tiveram várias pessoas indo às oficinas mecânicas mandando retirar a tal peça. Eu, particularmente, tenho um amigo que quando ouviu isso foi correndo no mecânico, hehehe.






Compartilhe no Facebook Compartilhe no Tweeter Compartilhe no Google+ Inscreva-se no nosso Feed Voltar ao Início Image Map

Comente com o Facebook: